segunda-feira, 27 de outubro de 2008

Triângulos [Negros Mundos 3] (Maio de 2005)

-A transmissão apresenta oscilações de Campo. É seguro proceder ao envio e recepção do Triângulo?
-É absolutamente necessário receber o Triângulo, para reiterar o Acordo com Cygnus!!
Proceda como estipulado, OhCE 113
-Afirmativo, OzCE 28.
Os 2 seres semi-mecânicos atarefavam-se com as condições de recepção no Singularity Pit 2 e a ocasião não era para menos... O novo acordo com os Zuruth de Cygnus permitiria à Estrutura ganhar uma posição galáctica estável face à Liga Aleph-Terrabinariana e possibilitaria assumir, finalmente, o controlo sobre a Rede Transgaláctica de Teleporters.
Era também a primeira vez que se se utilizava o sistema de monitorização Real-Time para Tubos-Worm... A pressão de sucesso era muito elevada.
-Quadrado?!!
-REVERTE O TUBO IMEDIATAMENTE!!
-Mas???
-REVERTE TUDO JÁ!!!
-Já não há oscilações de campo, e tenho Triângulo de novo.
-JÁ ESTAMOS MORTOS, SEU INCAPAZ!!!
Com efeito, a carga de singularidade colocada no Veículo Tubular por um Worm-Hacker aleph-terrabinariano destruiu um triângulo, os dois seres que monitorizavam a operação, as instalações do Singularity Pit 2 e tudo o que existia num raio de 300 Km em redor delas.
O verdadeiro Triângulo encontrava-se, simultaneamente, a bordo de uma Singularity Ship, na Núvem de Oort, negociando o Acordo com Lord Zuultron, o embaixador Zuruth.
Permitir-se ser enviado para o Sistema Sírius na primeira vez que era testado o Sistema de Informação e Monitorização Real-Time, fornecido pelos Zuruth, em equipamento de teleporte da Estrutura, afigurou-se suficientemente temerário e insensato para organizar secretamente um encontro alternativo com Zuultron numa zona da Galáxia sob controlo efectivo da Estrutura: o antigo Sistema Solar.
O Triângulo sempre fora rebuscado e subtil... Desde o tempo dos Combates no Guerródromo... Dir-se-ia mesmo desde Marte...
Só persistiam duas dúvidas que ensombravam a mente complexa e calculista do Triângulo:
Qual a tecnologia utilizada pelos Neutral Pyrats?
E quais os seus objectivos estratégicos?
Para já, tais questões não possuiam interesse premente. O Acordo encontrava-se concluído. Equipamento Zuruth para Monitorização Real-Time, operações militares conjuntas contra os Neutral Pyrats e a Liga e, como contrapartida, fornecimento, pela Estrutura, de Propulsores de Singularidade Neutrev IV. O acordo era razoável. E Zuultron estava satisfeito, a avaliar pelo vermelho vivo dos seus gigantescos olhos em forma de elipse, normalmente de uma coloração negra brilhante.
Menos mal!!
Era altura de voltar para Eufrates, em Estrutura I, pois que os corpos pediam radiação gama e neutrões de decaimento, abundantes no Lago.

Sem comentários: